epílogo

Impresso, 330 páginas

R$ 60,00 com frete grátis

Ebook, R$ 13,00

Epílogo é uma distopia apocalíptica com elementos de cyberpunk e horror. Sobreviver é o que resta em uma narrativa sobre o que nos define humanos. Por vezes violenta, incomoda, porque a sua inspiração é o mundo real, seus conflitos e preconceitos.

A capa é uma obra à parte, trabalho maravilhoso da ilustradora Carolina Frandsen (@clorofreela), que também é uma leitora assídua. Com um traçado único para divulgação científica, Frandsen retratou musgos, cogumelos e ratos que preenchem a textura orgânica da capa. Uma cena desconfortável, como é a vida nos esgotos em um mundo devastado.

Dediquei o post de novembro, Instinto reprimido, para falar sobre a inspiração e as motivações para esse livro. Algumas das frustrações do mundo moderno, como o sentimento de que estamos distantes da natureza. Todos os meus textos podem ser acessados em posts no menu superior.

sinopse

Proto é um nome pouco humano, quase uma designação industrial. Perfeito. Com sua humanidade roubada, apenas a criatividade impede o fim. É nela que encontra esperança para seguir, apesar dos limites do mundo violento em que despertou. Existir, insistir, até que volte a tomar as suas próprias decisões.

resenhas e comentários

“Esse é um livro que realmente me fez pensar e impressionou em diversos níveis.” – Dani Parra, Book Galaxy

“Victor aborda temas delicados com responsabilidade, provocando no leitor reflexões dolorosas, mas necessárias.” – Debb Cabral, Gato Que Flutua

“…a posição das mulheres nesse mundo não é melhor, nem pior, que a da atualidade entrando de cabeça nas reflexões do autor sobre o que de fato muda na humanidade em condições adversas.” – Davenir Viganon, Wilbur D.

” Epílogo nos apresenta (…) a luta contra o patriarcado, o feminismo, preservação ambiental e a valorização da vida – não só a humana . ” – Murilo da Matta, Quinquilharia

” Uma história que prende a atenção pela descrição dos cenários e das personagens. Aborda os limites da sobrevivência humana e a diversidade de gênero. ” – Clis, Goodreads

” A narrativa caminha colocando em relevo como a opressão de gênero é uma ferida aberta que o patriarcado se esforça para que não cure. ” – Adriana, Skoob

” Leia ele a noite e tenha sonhos horripilantes com aquele universo .” – Aelita, Skoob